clareza
clareza

Um processo de clareza é fundamental para se poder seguir um caminho consciente e consistente rumo a um objectivo. E o caminho de Vida só o é (consciente e consistente) quando está alinhado com o nosso sentido de direcção.

Um exemplo: Quero ir a Setúbal. Mas, se não sei onde estou, como vou estabelecer uma rota para lá chegar? Se estiver em Lisboa vou para sul, se estiver em Alcácer vou para norte. Se estiver em Madrid vou para Oeste. E se estou em Madrid se calhar não vou de bicicleta mas de carro ou avião. Só posso criar um plano quando souber a realidade Tal Como É. Se não se sabe onde se está, como se pode saber para onde se vai? Na verdade, é possível sonhar com um destino no caminho mas é esse destino possível?

Sem um processo de clareza não é possível saber o estado actual da vida, a realidade tal como ela é.

Urge a necessidade da observação da realidade sem os filtros mentais que nos criam as ilusões, pois O Que É mistura-se com as expectativas do que queremos que seja e com o que o achamos que o mundo espera de nós. E, quando assim é, desalinhamos da nossa essência e Verdade.

Este é um desafio maior do que parece à primeira vista. Sim, porque ao observar as coisas como são podemos ver que estamos no caminho, ou seja, que tudo flui naturalmente, com entusiasmo e sem esforço, mas também podemos constatar que já não gostamos do que fazemos, que é esforçado e já não dá gozo, que temos um negócio que vai em direcção a uma falência. Podemos constatar que a nossa saúde não está plena ou até mesmo que os nossos relacionamentos não são os mais felizes.

Constatar, observar e viver a realidade pode ser um desafio grande mas o proveito é ainda maior.  Porquê? Porque só com esta análise podemos agir de uma forma consciente e consistente sobre qualquer área da vida!

Desengane-se quem considere que a busca pela clareza tem apenas em conta os bens materiais, os negócios, os objectivos mais da “terra”. Existem em nós, Seres Humanos, partes que, quando trazidas à luz da consciência, e quando integradas, permitem um resgate de potenciais individuais que sempre existiram e estavam apenas à espera de serem (re)descobertos.

Então o que podemos fazer quando o Caminho deixa de fazer sentido? Religar ao nosso Sentido de Direcção! Religar à essência, à verdade, a quem realmente somos: Seres ilimitados ofuscados pelos limites da nossa própria mente. Todos temos um poder ilimitado em nós.

Quando esta Realidade salta à nossa consciência (normalmente com ajuda de um elemento externo, seja um livro, uma doença grave, um curso, um retiro, uma pandemia, um terapeuta, um coach) percebemos que somos muito mais do que temos vindo a acreditar que somos. Ficamos com mais clareza da nossa realidade interna que cria a nossa realidade externa.

Ter clareza é Viver a nossa Vida e não uma vida de ilusão ou uma vida criada por outros. Se é preciso ter coragem para a procurar? Sim! Mas vale a pena!

Comments (1)

[…] Qualquer que seja o nome que se esteja mais confortável em usar, cada um sentirá à sua maneira o que são, a sua essência, a sua realidade. […]

Leave a comment

Send Comment

Open chat
No que posso ajudar?
Olá!
No que posso ajudar?